Boa Noite! Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

Blog

Esporte

A Simbologia da Bananeira 2

Escrevi, neste blog, uma crônica intitulada “A simbologia da bananeira” em que comentava o inusitado crescimento de algumas bananeiras em plena Rua Mariana Luz, no centro da cidade. Elas começavam a desabrochar suas folhas em meio ao lixo que estava esquecido, há vários dias, na via pública. Naquela ocasião, comparávamos a bananeira que crescia no meio do lixo, com o povo itapecuruense que resistia e continua a resistir no meio de tanto descaso

Agora, me deparo com uma nova situação envolvendo, justamente, as ditas bananeiras e coincidentemente na mesma Rua Mariana Luz, mudando apenas de local.

Não sei se é obra do destino ou simples coincidência, mas parece que a “Cigarra que envelheceu cantando” continua a zoar nos ouvidos dos itapecuruenses e mesmo diante do abandono de nossa cultura, uma vez outra, tem seu nome como destaque em algo ligado às lutas populares, e não sei o porquê é justamente a bananeira, a árvore dos protestos.

O mais curioso desse novo episódio envolvendo a poetiza Mariana Luz, a guerreira bananeira, o sofrido e desprezado povo itapecuruense e a inoperante administração municipal é fato das ditas cujas, terem sido plantadas, praticamente, em frente à Câmara de Vereadores, há pouco mais de 50 metros do local onde “trabalham” os representantes do povo itapecuruense, aqueles que deviam está sempre de olhos abertos para as mazelas que incomodam nossa gente, para as ruas esburacadas, para lixo em via pública e tantas outras coisas graves que estão acontecendo em Itapecuru-Mirim.

Plantar duas bananeiras no meio da rua não é um simples ato de protesto, representa muito mais, representa a indignação e o sentimento de revolta que mesmo um pouco tardio já desabrocha no seio de nossa gente. Representa o descaso que se perpetua a cada 365 dias da atual administração. Representa os escorregões na casca da dita cuja que embala o governo municipal e leva junto aqueles que deveriam fiscalizar o “escorregador mor” mas preferem pegar carona nessa viagem ladeira à baixo.

Plantar duas bananeiras no meio da rua é um recado muito bem dado. É um grito muito forte. É a mesma coisa que colocar uma faixa com letras garrafais dizendo “CHEGA”, já não agüentamos mais.

Que este protesto dos moradores da Rua Mariana Luz sirva, primeiro, para a administração municipal, para que tome consciência de suas obrigações e passe a respeitar o povo itapecuruense, segundo, para nosso parlamento municipal, não, vamos aguardar as árvores frutificarem, e por fim, para toda sociedade itapecuruense, para esta terra de amor, de orgulho varonil, para que acorde e não aceite nenhum tipo de tratamento que não seja de respeito e de dignidade.

Itapecuru, mostres que sabes lutar para que juntos possamos, em hino, cantar tuas glórias. Viva as Bananeiras.


Atenção: Para comentar é preciso estar logado. Logue-se agora ou clique aqui para cadastrar-se.

Comentários (1)

  • e amigo tarcizio, o que me preocupa, nao é o grito, dos perversos, e sim o silencio dos BONS, quem diria itapecuru de homens inlustres, a merce de um destino triste...........mas ainda temos esperança, quando as bananeiras começarem a darem frutos, e alimentar a populçao de itapecuru, faremos uma nova critica construtiva, estamos nos socorrendo das bananeiras. quem diria a que potos chegamos. E PRECISO AMAR A CIDADE, ITAPECURU TEVE, ITAPECURU TERA, A SOLUÇAO PARA OS SEUS PROBLEMAS, COM EDUCAÇÃO, SAUDE E TRABALHO. SOMOS UMA CIDADE PRIVILEGIADA DO MARANHAO. VOCE NAO ACHA, SÓ NAO TEMOS SORTE.....COM O DESTINO. MAS TUDO DEPENDE DE NOS,

    domingos leandro da c. mendes