Boa Noite! Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

Notícias

Itapecuru

Creche tem fornecimento de energia cortado e pais reclamam da prefeitura de Itapecuru

Publicidade

Pais de alunos da creche Tia Craciete procuraram a equipe do Itapecuru Notícias para denunciar que o fornecimento de energia da escola está "cortado" desde a última quinta-feira (20).

Segundo eles, ao procurarem respostas sobre o que estava acontecendo foram informados que "só poderia ser por falta de pagamento". A creche funciona em uma casa alugada na rua Raimundo Honório, bairro Caminho Grande, nas proximidades do estádio municipal Rodolfão. Os pais reclama que como a casa fica de frente para o sol na parte da tarde o desconforto dos alunos é muito grande.

Publicidade

A atual gestão Milguel Lauand (PRB) criticava veementemente esta prática de aluguel de residências para alojar alunos e prédios público, mas desde o primeiro dia de sua administração vem agindo diferente do que pregava até reassumir o executivo local. Um dos primeiros atos foi nomear parentes para cargos de confiança e fazer com que órgãos municipais funcionassem em prédios particulares, incluindo os de sua propriedade.

Um exemplo que saltou aos olhos da população itapecuruense, principalmente dos que votaram em Miguel Lauand na esperança da moralização na administração pública de Itapecuru, foi o fato da secretaria de Agricultura e outros órgãos estarem funcionando no prédio da antiga Brahma, pertencente à empresa Dimab da qual Miguel é sócio proprietário e nas duas últimas eleições (2012 e 2016) chegou a declar em sua lista de bens à justiça eleitoral.

Publicidade

Parece que a moralização ficou só nos discursos de palanques, há quem diga que era só "miguelages". Este é um termo que está se tornando muito comum nas conversas pelas ruas e avenidas da cidade para referir-se a tudo que foi dito pelo então candidato que apresentava soluções para tudo e até agora nada foi visto de concreto.

A prefeitura de Itapecuru recebeu somente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) R$ 11.721.076,72 (onze milhões, setecentos e vinte e um mil, setenta e seis reais e setenta e dois centavos) somando os meses de Janeiro e Fevereiro de 2017. Já de 1º de Março até hoje, 25 de Abril de 2017, R$ 4.834.149,93 (quatro milhões, oitocentos e trinta e quatro mil, cento e quarenta e nove reais e noventa e três centavos). Ou seja, com mais de desesseis milhões de reais na conta e sendo obrigado por lei a aplicar parte desta verba em manutenção das escolas, é inadimissível que haja escolas sem energia no município.

Qualquer cidadão pode ter acesso aos números, basta acessar via internet a página do demonstrativo de arrecadação do Banco do Brasil, colocar o nome do município e data que deseja saber os repasse do período. CLIQUE AQUI

Além deste dinheiro, a lei que criou a Contribuição da Iluminação Pública (CIP) deternina que no repasse feito pela fornecedora de energia seja a fatura de prédios públicos seja abatida automaticamente. Então o que está acontecendo? Os prédio particulares que servem à prefeitura não entram nesta lista? Com a palavra o ministério público.

Fonte: Da Redação



Atenção: Para comentar é preciso estar logado. Logue-se agora ou clique aqui para cadastrar-se.